Google+

domingo, 30 de março de 2014

Cesar Maia denuncia crime eleitoral da campanha de Aécio Neves com falsos militantes

Comentar a postagem

Cesar Maia denuncia crime eleitoral da campanha de Aécio Neves com falsos militantes from forapsdb on Vimeo.

Creditos pagina Verdade sem manupulação facebook.com/VerdadeSemManipulacao
Cesar Maia (DEM) faz uma denúncia séria contra a campanha a presidente de Aécio Neves (PSDB) em entrevista com Fernando Rodrigues do UOL, campanha antecipada utilizando pessoas pagas e empresas de publicidade que usam perfis fakes para tentar controlar as redes sociais, propagar mentiras contra o PT e contra o Governo Federal. Isso fere várias leis eleitorais, além das regras de uso do Facebook, Twitter e do YouTube, que podem excluir suas contas. Este vídeo retirado do YouTube mostra bem o “resume da ópera”.
Entrevista completa em:
.folha.uol.com.br/poder/poderepolitica/2014/03/1432906-erros-de-aecio-e-psdb-levam-a-vitoria-de-dilma-no-1-turno-diz-cesar-maia.shtml
"Partidos não podem contratar cabos eleitorais antes do início do prazo legal. Se considerarmos que a contratação segue as leis trabalhistas, portanto não haveria mais crimes envolvidos, e que se pague ao menos um salário mínimo para cada um dos mercenários virtuais, com o recolhimento dos encargos, os ataques rasteiros ao PT e ao governo custariam para o PSDB mais de dez milhões de Reais por mês, fora o que já pagam as agências."
Texto de Ponto e Contra Ponto:
pontoecontraponto.com.br/2014/03/29/corram-que-os-trolls-tucanos-vem-ai/
Além disso, varios perfis fakes, que com toda certeza foram contratados, manipulam o Facebook, Twitter e o YouTube, abaixo a vídeo prova, que também está incluso neste vídeo postado:
limpinhoecheiroso.com/2013/03/13/aecio-neves-e-seus-fakes-na-internet/
Administradores das páginas eram pagos com cargos comissionados em governos do PSDB
forapsdb.tumblr.com/post/78757896116/desmascaradas-paginas-que-eram-financiadas-pelo-psdb
Acho que o PSDB não e$tá dando atenção pra Veja, porque até ela está denunciando o Aécio, raridade hein pessoal, dizendo que ele tem uma militância política falsa (e paga) na internet:
veja.abril.com.br/noticia/brasil/a-militancia-politica-falsa-e-paga-na-internet
forapsdb.tumblr.com/post/78164379138/a-militancia-politica-falsa-e-paga-na-internet-de
A página do Aécio Neves do Facebook está tendo 20 mil curtidas por semana, e já está com mais de 500 mil curtidas, assim do nada. Aécio Neves vai se candidatar pra presidente da Coreia do Sul? Me engana que eu gosto! Comprar “likes”? E olha, precisa ter muita grana pra isso. Foi registrado no TSE? Nas contas do partido? Da onde vem o dinheiro pra isso?
br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20131003185257AAsNo7r

quinta-feira, 27 de março de 2014

Aécio Neves processa o Google e CQC vai perguntar o motivos da censura CQC Band

Comentar a postagem
Guga Noblat foi atrás de políticos famosos, debateu a censura na internet e entrevistou presidenciável que processou buscador e tentou bloquear as pesquisas envolvendo seu nome.


Aécio Neves processa o Google e CQC vai perguntar o motivos da censura CQC Band from forapsdb on Vimeo.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Padre João abre fogo contra Aécio Neves por querer amordaçar a internet

Comentar a postagem
 Padre João abre fogo contra Aécio Neves por querer amordaçar a internet
Comentar a postagem
O deputado Padre João (PT-MG) terminou seu pronunciamento na Câmara nesta quarta-feira denunciando a censura brava que ocorre em Minas e que não foi tentada na internet:
O deputado Padre João (PT-MG) terminou seu pronunciamento na Câmara nesta quarta-feira denunciando a censura brava que ocorre em Minas e que não foi tentada na internet:
Neste último minuto, Sr. Presidente, eu queria trazer uma situação: um candidato ou pré-candidato à Presidência da República, no caso, o Senador Aécio Neves, quer colocar uma mordaça no Google e na Internet como um todo, não bastasse a mordaça que coloca na imprensa mineira, que não publica uma palavra, uma linha que o desagrade ou ao Governo de Anastasia .
.
Ele quer, como pré-candidato, repito, colocar a mordaça no Google, na Internet como um todo, proibindo consultas em seu nome. Isso é um absurdo!
.
Ele, com essa postura, externa para o Brasil e para o mundo a figura autoritária que é, porque, em Minas, o único jornalista que publicava alguma coisa nesse sentido está preso; está preso há mais de 2 meses. Preso! Não tem um inquérito, não tem nada, por quê? Grande parte do Ministério Público e do TJ, que sempre foi submisso ao Governo, e a própria mídia — o jornal Estado de Minas, Hoje em Dia, O Tempo — estão a serviço do Governo.
.
Então, é uma vergonha! E, agora, já como pré-candidato ele quer também colocar essa mordaça no próprio Google. Imagina o que esse cara não seria capaz de fazer enquanto Presidente? Ainda bem que o povo brasileiro sabe.
Antes disso, Padre João agradeceu e reconheceu os esforços do Ministério da Previdência ao editar portaria que resolveu uma luta que ele travava junto a pescadores artesanais, que tinham dificuldade para conseguir uma declaração de que usavam uma embarcação miúda para ter direito a benefícios, já que em Minas só havia um posto da Marinha em todo estado para emitir este documento.

domingo, 16 de março de 2014

Investigação sobre contrato de Aécio Neves com Valério no mensalão tucano está parado desde 2005

Comentar a postagem
Um inquérito aberto em 2005 para investigar contratos do governo tucano de Aécio Neves (2003-2006) com as agências de publicidade do empresário Marcos Valério está parado nas gavetas do Ministério Público mineiro.

 Investigação sobre contrato de Aécio Neves PSDB com Valério no mensalão tucano está parado desde 2005

O pente-fino da Promotoria seria em todas as operações que as duas agências de Valério (SMPB e DNA) mantinham com o governo de Minas, na primeira gestão do senador e pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto.Quase nove anos desde a instauração do inquérito, não há conclusão, e o caso, na prática, nem sequer andou.O mensalão tucano envolveu o governo de Minas, em 1998, quando era comandado por Eduardo Azeredo.
Segundo a Procuradoria Geral da República, houve desvio de R$ 3,5 milhões de estatais mineiras para a campanha eleitoral de Azeredo, que tentava se reeleger.
Em razão desses escândalos, o Ministério Público recomendou, em julho de 2005, a suspensão de todos os contratos de órgãos públicos do Estado com a SMPB e DNA. Assim fez o governo Aécio.
Entre 2004 e 2005, a gestão do atual senador pagou ao menos R$ 27 milhões às agências de Valério (hoje condenado e preso pelo mensalão do PT) pelos contratos vigentes até então.
A Promotoria pediu ao Executivo cópias de toda a documentação desses contratos, inclusive notas fiscais, para análise.No entanto, caixas e caixas de documentos enviados ao Ministério Público ficaram praticamente intactas.
A promotora Elizabeth Villela, que assumiu recentemente a responsabilidade por esse inquérito, disse que no último dia 15 de janeiro remeteu a papelada ao Conselho Superior do Ministério Público mineiro, que solicitou o envio de todos os inquéritos instaurados até 2007 e que estavam sem andamento.As informações são da Folha

sexta-feira, 14 de março de 2014

Justiça impede Aécio de censurar a internet

Comentar a postagem

Aécio Neves entre com ação judicial secreta para censurar Google e Facebook. Ação já foi perdida em primeira instância



Justiça negou pedido de Aécio Neves para censurar buscas na internet (aBr)
Aécio Neves quer proibir, nos sites de busca e nas redes sociais, links, perfis, páginas, tudo o que eventualmente faça menção a ligações entre ele e o “uso de entorpecentes” e à ação em que foi acusado de não aplicar o mínimo constitucional na Saúde durante sua gestão como governador de Minas Gerais.
Está movendo, sob sigilo, duas ações judiciais em São Paulo contra aos sites de busca e o Facebook.
Resumindo: quer impor a censura prévia na rede.

Na primeira ação, já perdida em primeira instância, Aécio quer suprimir menções a um eventual “desvio de verbas”, pelo fato de o Ministério Público tê-lo acusado de “maquiar” as contas estaduais contabilizando recursos aplicados em saneamento básico para completar aparcela constitucional obrigatória para a Saúde.
Na segunda, iniciada em dezembro passado, diz a Folha, “o tucano pede providências contra “comunidades e perfis” em redes sociais que “atribuem ao político a condição de usuário de entorpecentes”.
Como o processo, a pedido dos advogados de Aécio, corre em segredo de Justiça, não é possível saber se ele também pede providências contra o Estadão, que publicou artigo de amigo de José Serra, Mauro Chaves, com o famoso “Pó pará, governador”. Até então os hábitos privados de Aécio, verdadeiros ou não, ficavam no âmbito de sua vida pessoal.
Da mesma forma que foi no Uol, através da coluna de Juca Kfouri, que se soube de seu currículo como estapeador de mulheres.
Os advogados do Google disseram, na ação, que Aécio “parece sensível” demais às críticas sobre sua atuação”.
É aquele famoso ditado: “quem foi mordido por cobra até de minhoca tem medo”.

Claro que Aécio vai perder, porque estamos numa democracia e ele tem todo o direito de processar os autores do que considera – e pelo volume de menções na rede, o povo não – mentiroso e ofensivo.
Aécio, além de autoritário, teve um ato de burrice, porque permite imaginar o que faria como presidente da República em matéria de liberdades.
Fernando Brito, Tijolaço