Google+

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Dilma ironiza apoio de Aécio ao Bolsa Família: “Chamavam de Bolsa Esmola”

Comentar a postagem

Dilma ironiza discurso pró-Bolsa Família de Aécio: “Chamavam de Bolsa Esmola”. Tucano prometeu que, se for eleito para a presidência em 2014, manterá o programa social
Aecio neves FHC bolsa familia


Em entrevista para rádios pernambucanas, na manhã desta quarta-feira (18), a presidenta Dilma Rousseff ironizou a declaração do senador Aécio Neves (PSDB), candidato tucano à Presidência da República. “É sempre bom ver que eles reconhecem alguma coisa, porque durante muito tempo o Bolsa Família foi chamado de Bolsa Esmola.”
Aécio Neves prometeu manter, caso eleito, os programas Bolsa Família e Mais Médicos. Porém, na última terça-feira (17), foi lançada a cartilha que norteará o programa do PSDB para o pleito eleitoral de2014.  O documento explica que “a superação da pobreza não pode se limitar a uma única ação (Bolsa Família).”
Dilma respondeu aos tucanos lembrando o Pronatec, programa federal para cooperar no aperfeiçoamento profissional de pessoas de baixa renda. “Já estamos formando 850 mil pessoas nos cursos do Pronatec. São pessoas que conseguem um emprego e aos poucos saem do Bolsa Família”, afirmou a presidenta.
O programa Mais Médicos também foi alvo de “críticas ácidas e sem fundamento”, lembrou Dilma Rousseff. Em Pernambuco, dos 185 municípios do estado, 134 solicitaram profissionais do Mais Médicos, segundo a presidenta.

 Relembre o que o PSDB pensa do Bolsa Família
Álvaro Dias e o preconceito do PSDB contra o Bolsa Família e contra os pobres. from forapsdb on Vimeo.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Aécio Neves promete perseguir cubanos, fazendo o povo perder 10 mil médicos do SUS conquistados

Comentar a postagem
Aécio repete ofensas dos médicos tucanos que vaiaram cubanos, e ameaça perseguir e impedir médicos de Cuba de trabalhar no Brasil.
Dilma e Padilha pediram desculpas em nome do povo brasileiro ao Dr. Juan Delgado, pelas grosserias feitas pela militância de jaleco do PSDB em Fortaleza.
Dilma e Padilha pediram desculpas em nome do povo brasileiro ao Dr. Juan Delgado, pelas grosserias feitas pela militância de jaleco do PSDB em Fortaleza.

Em evento do PSDB, o senador Aécio Neves ameaçou o povo brasileiro com um documento base para programa de governo tucano que é um verdadeiro terror.

Aécio promete "Menos" Médicos 

Quanto ao programa "Mais médicos", Aécio disse:

"Claro que vamos permitir a permanência dos médicos. Queremos médicos se não tivermos médicos suficientes, mas receberão aqui os 10 mil reais. (...) Não financiaremos uma ditadura através de um projeto de saúde"

Ou seja, o tucano afirmou que, se tiver o poder nas mãos, expulsará os médicos cubanos que insistirem em continuar sendo funcionários públicos de seu país, Cuba, como são hoje e continuarão sendo.

Os médicos cubanos não são mercenários, nem deslumbrados, são funcionários públicos do governo de Cuba em missão no Brasil, e são socialistas por convicção. Não vão abandonar a sua pátria, seu povo, por causa do discurso medíocre e reacionário de Aécio Neves, papagaio da revista Veja. Essa crítica do tucano é ofensiva, semelhante aquelas vaias infames em Fortaleza, de um grupo de médicos brasileiros filiados ao PSDB.

E, com isso, o povo brasileiro que depende do atendimento do SUS que se cuide. Aécio estaria acabando com 90% do programa "Mais médicos", já que Cuba é o país que tem maior superávit destes profissionais no mundo, e dispostos a missões humanitárias para atender nas regiões mais carentes. Não há como substituir os médicos cubanos que vieram para o Brasil por outros de outras nacionalidades nos próximos anos.

Assim, esse programa de governo do Aécio iria tirar mais de 10 mil médicos do SUS que chegaram onde não havia médicos, justamente nas regiões mais carentes ou distantes dos grandes centros.

Além disso, a declaração é desastrosa diplomaticamente, fere a auto-determinação dos povos e é uma ingerência indevida em assuntos internos de um país soberano com quem o Brasil mantém relações e não tem nenhum embargo.

Como se não bastasse, o tucano ainda está discriminando as pessoas por ideologia na ocupação de postos de trabalho, uma coisa que é vedada constitucionalmente no Brasil.

Colônia dos EUA 

Outra ameaça de Aécio, escrita nas entrelinhas, foi de retomar a ALCA, projeto de colocar o Brasil na condição de colônia de Estados Unidos, que Lula impediu de se concretizar a partir de 2003.

Voltar a quebrar o Brasil três vezes 

Outra critica chega a ser piada. Quem escreveu isso para o tucano ler só pode ter fumado um bagulho estragado dos bons:

"O Brasil, que há dez anos despontava como um dos mais desenvolvidos, hoje está no final da fila...", delirou o tucano.

Ora, em 2003, Lula recebeu a faixa de FHC, com o Brasil quebrado, sob intervenção do FMI, sem credibilidade nenhuma, sem reservas, com inflação saindo de controle e sem empregos para o povo. 

FHC deixou o Brasil decadente como a 13a. economia do mundo, atrás do México, Espanha, Coréia e outros. Lula e Dilma salvaram o Brasil da decadência tucana, recuperaram e colocou o Brasil na inédita posição de 6a. economia do mundo em 2012.

UOL deturpa 



O UOL fez uma leitura errada do discurso, dizendo que Aécio manteria o programa Mais Médicos. Péssimo jornalismo para proteger o demotucano. Como poderia manter o programa se promete criar obstáculos que torna impossível mantê-lo?

O UOL fez uma leitura errada do discurso, dizendo que Aécio manteria o programa Mais Médicos. Péssimo jornalismo para proteger o demotucano. Como poderia manter o programa se promete criar obstáculos que torna impossível mantê-lo?

domingo, 1 de dezembro de 2013

Aécio a tucanos: "somos o partido da privatização"

Comentar a postagem
 Tema sempre delicado para o PSDB nas disputas eleitorais, as privatizações estarão presentes no discurso de campanha do senador Aécio Neves, presidenciável do partido; em evento com tucanos na cidade de Franca, em São Paulo, o presidente nacional do partido disse ainda que fará a defesa do legado dos dois governos de FHC; "acho que nós temos que recuperar nosso legado. Porque hoje, se o Brasil é um Brasil melhor, é porque houve um governo do PSDB", afirmou
O senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidenciável do PSDB, começa a dar pistas de como pretende defender sua candidatura em 2014 e o seu partido, que governou o país entre 1995 e 2002. Em encontro do PSDB em Franca (SP), ele afirmou que a defesa das privatizações e do "legado" do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) será um dos temas da campanha do partido no próximo ano.
Durante o evento, Aécio contrapôs os dois mandatos de FHC aos governos do PT, do ex-presidente Lula e do atual da presidente Dilma Rousseff. "Eu acho que nós temos que recuperar nosso legado. Porque hoje, se o Brasil é um Brasil melhor, é porque houve um governo do PSDB. Se não tivesse havido o governo do presidente Fernando Henrique, com estabilidade, responsabilidade fiscal, privatizações, não teria havido o governo do presidente Lula", disse.
"[Somos] o partido da estabilidade da moeda, da modernização da economia, das privatizações, sim, que foram fundamentais para o Brasil crescer em setores que não deveriam ser de responsabilidade do Estado", completou Aécio. Na visita a Franca, Aécio estava acompanhado pelo deputado federal Duarte Nogueira, presidente estadual do partido, e pelo senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP)

Tema sempre delicado para o PSDB nas disputas eleitorais, as privatizações estarão presentes no discurso de campanha do senador Aécio Neves, presidenciável do partido; em evento com tucanos na cidade de Franca, em São Paulo, o presidente nacional do partido disse ainda que fará a defesa do legado dos dois governos de FHC; "acho que nós temos que recuperar nosso legado. Porque hoje, se o Brasil é um Brasil melhor, é porque houve um governo do PSDB", afirmou
O senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidenciável do PSDB, começa a dar pistas de como pretende defender sua candidatura em 2014 e o seu partido, que governou o país entre 1995 e 2002. Em encontro do PSDB em Franca (SP), ele afirmou que a defesa das privatizações e do "legado" do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) será um dos temas da campanha do partido no próximo ano.
Durante o evento, Aécio contrapôs os dois mandatos de FHC aos governos do PT, do ex-presidente Lula e do atual da presidente Dilma Rousseff. "Eu acho que nós temos que recuperar nosso legado. Porque hoje, se o Brasil é um Brasil melhor, é porque houve um governo do PSDB. Se não tivesse havido o governo do presidente Fernando Henrique, com estabilidade, responsabilidade fiscal, privatizações, não teria havido o governo do presidente Lula", disse.
"[Somos] o partido da estabilidade da moeda, da modernização da economia, das privatizações, sim, que foram fundamentais para o Brasil crescer em setores que não deveriam ser de responsabilidade do Estado", completou Aécio. Na visita a Franca, Aécio estava acompanhado pelo deputado federal Duarte Nogueira, presidente estadual do partido, e pelo senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP).
No 247

Dono do helicóptero do pó ganhou 3 contratos sem licitação de Aécio Neves

Comentar a postagem
 do Tijolaço
Escrevo há uns quinze anos sobre política, de maneira quase ininterrupta, e tendo ideais progressistas, sempre fui crítico à grande imprensa brasileira. No entanto, nunca me deparei com um grau de degradação tão avassalador como vejo nos últimos dias. O Globo insiste nos “privilégios” dos presos petistas, sem refletir que, ao fazer esse tipo de campanha, contradiz a si mesmo. Afinal, que raio de privilégio é esse em ser achincalhado diariamente nos jornais, mesmo após estar preso injustamente?
Através do Globo, agora já sabemos os negócios de todos os familiares dos proprietários do hotel que empregará José Dirceu.
Enquanto isso,  a imprensa trata com inexplicável discrição aquele que pode ser o maior escândalo das últimas décadas, rivalizando até mesmo com o trensalão paulista.
O Ministério Público de Minas Gerais vai propor, nos próximos dias, uma Ação Civil Pública, para investigar repasses do governo do estado, na gestão de Aécio Neves, para a empresa Limeira Agropecuária e Participações Ltda, proprietária do helicóptero apreendido com meia tonelada de pó. Os repasses aconteceram em 2009, 2010 e 2011.
Achei reportagens do ano passado com informações sobre suspeitas do Ministério Público contra a Limeira, empresa dos Perrela. O MP apurava possível contratação irregular, sem licitação, pelo governo do estado, além de superfaturamento. A compra da fazenda Guará (a mesma onde o helicóptero foi apreendido), avaliada em R$ 60 milhões, também estava sob a mira dos procuradores, visto que o bem havia sido ocultado pelo senador Zezé Perrela.
Hoje há uma matéria no Globo sobre o tema, mencionando as suspeitas do Ministério Público, mas sem chamada na primeira página e sem qualquer citação ao partido do governo do estado, e às relações quase íntimas entre os Perrela e o provável candidato do PSDB à presidência da república, Aécio Neves. A reportagem informa que o senador Zezé Perrela (PDT-MG) também pagou com sua verba de gabinete o combustível usado no famoso helicóptero. Zezé e Gustavo, pai e filho, estão cada vez mais enredados no caso.
O assunto não é interessante? Um possível presidente da república ser tão próximo de políticos suspeitos de serem grandes traficantes de cocaína não é do interesse da nossa imprensa “livre”, “independente”, “profissional”? Será que mais uma vez, os blogueiros terão que assumir a dianteira dessa investigação, com grande risco pessoal?

Aécio tenta censurar perfis que o satirizam nas redes sociais

Comentar a postagem
Aécio aciona Justiça contra perfis que o satirizam nas redes sociais

Presidente no PSDB e possível candidato à Presidência pediu para que twitter e Facebook não permitam a criaçãode contas com seu nome; senador pediu para processo transcorrer em segredo de Justiça

por Luciano Bottini Filho

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), provável candidato à Presidência em 2014, quer saber quem cria perfis que o satirizam. Advogados do tucano entraram com uma ação na Justiça de São Paulo para impedir contas no Facebook e no Twitter com seu nome e identificar os usuários que usaram a sua imagem. Segundo o pedido, o político foi vítima do perfil Aécio Boladasso, que virou piada entre os internautas que consideraram a conta como uma estratégia do próprio Aécio de imitar a “Dilma Bolada”, perfil criado por um publicitário para parodiar a presidente Dilma Rousseff.

“Aécio Boladasso”, um dos perfis que brincavam com o nome do senador mineiro e já foi retirado do ar. Foto: Reprodução/Facebook
Algumas das contas do Aécio Boladasso já foram retiradas do ar, mas ainda há disponíveis perfis como Aécio Boladão. De acordo com a ação, “todos os perfis e páginas foram criados recentemente, em datas muito próximas, e possuem conteúdo muito similar, o que denota a criação seriada de perfis ilícitos, os quais, inclusive, foram altamente difundidos nas mídias digitais, sendo certo que o Google aponta mais de 40.000 (quarenta mil) resultados para a pesquisa pelo termo “Aecio Boladasso” “Facebook” e mais de 34.000 (trinta e quatro mil) resultados para a pesquisa pelo termo “Aecio Boladasso” “Twitter”.
Segundo os advogados de Aécio, o Twitter já atendeu a solicitação de remover os perfis falsos, mas ainda não forneceu as informações sobre quem criou o usuário falso. O Facebook já apresenta outras contas falsas e também não identificou quem criou os perfis de humor.
O juiz Nilson Wilfred Ivanhoé Pinheiro, da 3ª Vara Civil da Capital, concedeu uma liminar, no dia 19, para a remoção das páginas e armazenamento dos dados sobre os usuários que fizeram a brincadeira. No entanto, ele negou o pedido de segredo de Justiça.
A assessorias de imprensa do Twitter não respondeu até a publicação desta notícia e a do Facebook não foi localizada."