Google+ Lava Jato: Mídia esconde, mas PSDB recebeu R$ 81,5 milhões das empresas citadas na Operação Lava Jato

sábado, 26 de março de 2016

Lava Jato: Mídia esconde, mas PSDB recebeu R$ 81,5 milhões das empresas citadas na Operação Lava Jato

Comentar a postagem

Como apontamos em recente artigo no Portal Vermelho, a grande mídia e a oposição golpista têm construído o factoide de que as doações legais de empreiteiras ao PT seriam resultado de propinas, mas as feitas aos demais partidos é por apoio ideológico. O PSDB, nas eleições de 2010 e 2014, recebeu R$ 81,5 milhões das empresas citadas na Operação Lava Jato.    


Agência Brasil
Os senadores tucanos Aécio Neves e Aloysio Nunes PSDB Os senadores tucanos Aécio Neves e Aloysio Nunes    
O fio condutor dessa tese está nos pedidos de inquérito do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na Lava Jato, que concentra as investigações em alguns partidos, o que não faz diferença para a mídia golpista que não cita as doações de empresas envolvidas feitas aos demais partidos, dando a entender que somente o PT recebeu doações de empreiteiras.

Levantamento feito pela Agência PT de Notícias, com base nas declarações de campanha dos partidos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), apontam que nas eleições de 2010 e 2014, o PSDB recebeu R$ 81,5 milhões das empresas Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Camargo Correa, OAS, Galvão Engenharia, UTC, Odebrecht e Setel.

Ainda segundo a reportagem, somente em 2014, os tucanos receberam R$ 53,73 milhões de empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato. Neste mesmo ano, as doações declaradas pelo PT totalizaram R$ 56,8 milhões e pelo PMDB, R$ 46,6 milhões.

Em 2010, por exemplo, o PMDB foi a legenda que mais recebeu doações de empreiteiras com 24% sobre o total das doações (R$ 32,8 milhões) e o PT, R$ 31,4 milhões. As doações para o PSDB feitas no mesmo ano representavam 20% do total de R$ 27,7 milhões.

Como vemos, os números revelam uma situação de equilíbrio entre os três maiores partidos: PT, PSDB e PMDB com a participação das empreiteiras sobre o total arrecadado pouco superior a 20%.

Lava Jato: Mídia esconde, mas PSDB recebeu R$ 81,5 milhões

Partindo da tese de que doação legal é propina, o Ministério Público decidiu que fará uma varredura nas doações legais feitas por essas empreiteiras aos partidos investigados. Sendo assim, as doações de campanha feitas por essas mesmas empresas em 2010 e 2014, ao PSDB deveriam entrar na investigação, já que o partido também é citado pelos delatores.

Mas, blindado pela mídia e em sua saga pelo poder as custas do ódio, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) propõe apresentar um projeto de cassação do registro de partidos que possam ser enquadrados em esquemas de propinas.

A medida é boa, mas puramente cenográfica e demagógica, pois visa atingir o PT sem comprovação, já que os suopstos indícios se baseiam na subjetividade de quem tem a intenção política de dizimar o partido adversário. É uma pratica recorrente do PSDB contra o PT. Quem não se lembra da lei de reeleição durante o governo FHC, em que se fez de tudo para aprová-la, inclusive com denúncias de pagamento de propina a deputados. Depois, com a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tentaram aprovar outra lei que impedia a reeleição.

“Todos receberam doações das mesmas empreiteiras, todas de valor significativo. Mas umas foram propina, as outras 'participação legítima da empresa no processo eleitoral', o que é a situação hipócrita que se sustenta com o engavetamento promovido pelo Ministro Gilmar Mendes da decisão do TSE que proíbe dinheiro de empresas nas campanhas”, afirmou o jornalista Fernando Brito, editor do blog Tijolaço.

Do Portal Vermelho, com informações do Brasil 247 e Agência PT de Notícias

Lava Jato: Media hides, but PSDB received R $ 81.5 million of the companies mentioned in Operation Lava Jato

As noted in a recent article in the Red Gate, the mainstream media and the putschist opposition have built the factoid that legal donations from contractors to the PT would be the result of bribes, but those to other parties is for ideological support. The PSDB, in the 2010 and 2014 elections, received R $ 81.5 million of the companies mentioned in Operation Lava jet.
Agency BrazilToucans senators Aécio Neves and Nunes AloysioThe thread of this thesis is in the order of investigation of the Prosecutor General of the Republic, Rodrigo Janot in Lava jet, which concentrates investigations in some parties, which makes no difference to the putschist media that does not mention the donations of companies involved made the other parties, implying that only the PT received donations from contractors.A survey conducted by the Agency PT News, based on campaign statements of the parties by the Superior Electoral Court (TSE), point out that in the 2010 and 2014 elections, the PSDB received R $ 81.5 million of the companies Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão Camargo Correa, OAS, Galvão Engenharia, UTC, Odebrecht and Setel.Also according to the report, only in 2014, toucans received R $ 53,730,000 contractors involved in Operation Lava jet. That same year, donations declared by PT totaled R $ 56.8 million and the PMDB, R $ 46.6 million.In 2010, for example, the PMDB was the legend that received donations from contractors with 24% of total donations (R $ 32.8 million) and PT, R $ 31.4 million. Donations to the PSDB made in the same year accounted for 20% of the total of R $ 27.7 million.As we see, the figures reveal a balance between the three major parties: PT, PSDB and the PMDB with the participation of contractors on the total collected just over 20%.

Lava Jato: Mídia esconde, mas PSDB recebeu R$ 81,5 milhõesStarting from the thesis that the legal donation is bribery, the prosecution decided it will scan the legal donations made by these contractors to the investigated parties. Thus, the campaign donations made by these companies in 2010 and 2014, the PSDB should enter the investigation, since the party is also cited by informers.But, shielded by the media and his saga for power at the expense of hatred, Senator Aécio Neves (PSDB-MG) proposes to submit a cassation project registration of parties that could be accommodated in tuition schemes.The measure is good but purely scenic and demagogic, it aims to achieve the PT without proof, since suopstos indications are based on the subjectivity of those who have the political intention to decimate the opposing party. It is a recurring practice of PSDB against PT. Who does not remember the law re-election during the FHC government, which did everything to approve it, including payment of allegations of bribes to MPs. Then, with the election of Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tried to pass another law that prevented the re-election."All received donations from the same contractors, all of significant value. But some were kickbacks, the other 'legitimate company's participation in the electoral process', which is the hypocritical situation that is maintained with the pileup promoted by the TSE's decision Minister Gilmar Mendes prohibiting businesses money in campaigns, "said journalist Fernando Brito, editor of the blog Tijolaço.Red Portal with Brazil 247 information and EN Agency News 

Nenhum comentário:

Postar um comentário