Google+ Mais um aeroporto em Minas Gerais… dessa vez fantasma

domingo, 10 de agosto de 2014

Mais um aeroporto em Minas Gerais… dessa vez fantasma

Comentar a postagem
Da revista Forum
Em Itabira (MG), cinco milhões de reais teriam sido alocados para a reforma de aeroporto inexistente durante a gestão de Aécio Neves como governador do estado
Por Vinicius Gomes, de Belo Horizonte (MG)
Panfleto eleitoral do PSDB-MG usado em 2010 (Reprodução)
Panfleto eleitoral do PSDB-MG usado em 2010 (Reprodução)
Depois de Cláudio e Montezuma, a cidade mineira de Itabira é a mais nova a entrar no rol dos aeroportos polêmicos de Minas Gerais. O município também foi contemplado pelo programa ProAero para reformas em seu aeroporto local – supostamente recebendo uma verba de 5 milhões de reais para a realização de tal obra. O problema com a reforma, todavia, é que nem sequer existe um aeroporto na cidade para ser reformado.
O panfleto eleitoral de 2010, distribuído durante a campanha de Aécio Neves ao Senado e de Antônio Anastasia ao governo do estado, alegava que os recursos foram liberados pelo estado durante a gestão do presidenciável tucano como governador de Minas “para melhorar suas operações”. No entanto, quatro anos depois, não existe qualquer aeroporto na cidade – não tendo ocorrido nem sequer uma licitação para a obra.
Panfleto eleitoral do PSDB-MG usado em 2010 (Reprodução)
Panfleto eleitoral do PSDB-MG usado em 2010 (Reprodução)
A assessoria da atual administração municipal informou à reportagem de Fórum que existe agora um projeto de construção de um aeroporto local e desconhece qualquer projeto anterior a esse – assim como não pode afirmar com certeza se houve e o que foi feito com o repasse de 5 milhões. O prefeito na época era João Izael Querino Coelho, hoje candidato a deputado estadual pelo PSL, que se recusou a comentar o caso por telefone, se disponibilizando a conversar apenas pessoalmente.
Em tempo: a denúncia sobre o aeroporto em Itabira foi publicada pela primeira vez em setembro de 2010, pelo jornal Mosaico – fato que submergiu no que muitos consideram um oceano de não prestação de contas à população que acontece no estado, subindo de volta agora à superfície junto com tantas outras denúncias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário