Google+ Governo do PSDB-Aécio: Azeredo, do mensalão tucano, indicou chefe da PF em 1999, imprensa se cala

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Governo do PSDB-Aécio: Azeredo, do mensalão tucano, indicou chefe da PF em 1999, imprensa se cala

Comentar a postagem
Aécio em campanha com Eduardo Azeredo, do mensalão tucano, e Pimenta da Veiga, indiciado por lavagem de dinheiro por receber R$ 300 mil de Marcos Valério.
Azeredo e Pimenta indicavam chefe da Polícia Federal no tempo do governo tucano de FHC.

Meu Deus!

Notícia do telenoticiário "Jornal da Globo" de 22/06/1999.

http://clipping.radiobras.gov.br/anteriores/1999/sinopses_2206.htm
A "mudança" que Aécio quer trazer de volta, é um enorme retrocesso no combate à corrupção, pela ingerência política de corruptos justamente no controle da Polícia Federal (PF).

Em 1999, o governo era FHC (do PSDB de Aécio, que era deputado), e o ex-deputado, ex-senador e o ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), principal réu do mensalão tucano, indicou o chefe da PF.

O indicado foi o então Superintendente da PF em Minas Gerais, desde o período em que Azeredo foi governador.

Outro político que indicou o chefe da PF junto com Azeredo foi Pimenta da Veiga,  investigado por lavagem de dinheiro ao receber R$ 300 mil de Marcos Valério. Foi o candidato lançado por Aécio ao governo de Minas neste ano, mas o povo mineiro demitiu os tucanos nas urnas.
http://www.otempo.com.br/pf-indicia-pimenta-da-veiga-por-receber-dinheiro-de-val%C3%A9rio-1.821159
Outro detalhe: Eduardo Azeredo renunciou recentemente ao mandato de deputado logo após seu julgamento entrar em pauta no STF e o Procurador Geral da República pedir 22 anos de prisão para ele. Com a manobra de renunciar, o STF mandou o processo para justiça de primeira instância em Minas, retardando o julgamento, tanto para ganhar tempo e evitar a condenação como para preservar Aécio de desgaste durante a campanha.

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,azeredo-renuncia-para-adiar-sentenca-do-mensalao-mineiro-e-preservar-aecio,1132170
Azeredo é chamado o "pai do mensalão" porque o esquema tucano ocorreu primeiro, em 1998. Um ano depois ele indicou o chefe da PF.

Isso é que é colocar as raposas tomando conta do galinheiro.

Se Lula não tivesse sido eleito em 2002 e continuassem os tucanos, os vários esquemas de corrupção teriam sido varridos para baixo do tapete.

Quem assinou a nomeação do chefe da PF indicado por Azeredo foi o Ministro da Justiça de FHC da época, Renan Calheiros. A PF está sob hierarquia deste ministério.

Depois, o atual vice de Aécio, Aloysio Nunes (PSDB), assumiu o ministério da justiça e manteve o diretor-geral indicado por Azeredo.

Aécio era deputado federal na época, e em 2001 virou presidente da Câmara onde abafou inúmeras CPI's que a oposição da época queria criar para investigar vários escândalos de corrupção no governo FHC.

O delegado, mesmo quando exercia o cargo de chefe da PF em 2001, filiou-se ao PSDB, e concorreu a deputado federal nas eleições de 2002.
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc0803200217.htm

Dá calafrios a "mudança" do Aécio para um governo do PSDB de novo, onde a PF só era alocada para prender pobres, pretos e prostitutas, varrendo para baixo do tapete os escândalos de corrupção.

Em tempo: Com a manobra da renúncia para impedir o julgamento do mensalão tucano no STF, Azeredo está solto e fazendo campanha para Aécio:
Do Blog Os Amigos do Lula

Nenhum comentário:

Postar um comentário