Google+ Nepotismo: Irmã de Aécio chefiou órgão que fiscalizava verbas para rádios de Aécio

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Nepotismo: Irmã de Aécio chefiou órgão que fiscalizava verbas para rádios de Aécio

Comentar a postagem
Até a Uol prova que Dilma estava certa e falou a verdade. Aécio precisa explicar  por que aplicava dinheiro público nas rádios de sua família. Isso, depois de Aécio ter feito dois aeroportos para sua família


A irmã de Aécio Neves (PSDB), a jornalista Andrea Neves da Cunha, comandou o órgão responsável por coordenar a aplicação de recursos de publicidade do governo de Minas Gerais (PSDB)  no mesmo período em que veículos de imprensa da família Neves receberam verba publicitária referentes a anúncios do governo do Estado.

Rádio de Aécio a  Arco Íris recebeu R$ 210.693 em 2010. Durante as gestões de Aécio em Minas, os gastos com publicidade oficial aumentaram em 300% --de R$ 24 milhões para R$ 96 milhões.
Nepotismo: Irmã de Aécio Neves chefiou órgão que fiscalizava verbas para rádios de Aécio
 Andrea foi designada por Aécio para a função, que exerceu sem receber remuneração. Hoje, a jornalista é responsável por coordenar a comunicação da campanha do irmão à Presidência da República.
Aécio governou Minas Gerais por dois mandatos, entre 2003 e 2010. O órgão, chamado Grupo Técnico de Comunicação Social, foi criado por um decreto (nº. 43.245/2003) assinado pelo tucano em 3 abril de 2003, no início do primeiro mandato.
O decreto estabeleceu que o grupo técnico funcionaria no âmbito da Secretaria de Estado de Governo e teria como função "coordenar, articular e acompanhar a execução da política de comunicação social do Poder Executivo."
Segundo o texto do decreto, o grupo técnico também teria como atribuição acompanhar a "alocação de recursos financeiros aplicados neste segmento [comunicação e publicidade] na Administração Pública Direta e Indireta do Poder Executivo estadual, inclusive quanto ao patrocínio de eventos e ações culturais e esportivas."
Entre as competências do grupo técnico estaria "estabelecer diretrizes para a política de comunicação social" do governo, "manifestar-se previamente sobre a realização de despesas com publicidade" e "representar à Auditoria Geral do Estado" quando houvesse gastos irregulares.
A família de Aécio é proprietária de ao menos quatro veículos: as rádios Arco Íris --retransmissora da Jovem Pan em Belo Horizonte--, São João e Colonial, ambas de São João Del Rei, terra natal do presidenciável. Os Neves também são donos do jornal "Gazeta de São João Del Rei". Na rádio Arco Íris, Aécio é sócio com Andrea e a mãe, Inês Maria Neves Faria.

Reportagem da "Folha de S. Paulo" publicada na última terça-feira (13) mostra que o governo de Minas Gerais não divulga os gastos com publicidade em órgãos da família Neves.

De acordo com o jornal, só a rádio Arco Íris recebeu R$ 210.693 em 2010. Durante as gestões de Aécio em Minas, os gastos com publicidade oficial aumentaram em 300% --de R$ 24 milhões para R$ 96 milhões...Aqui no Estadão, Aécio disse que não sabe de nada disso

Nenhum comentário:

Postar um comentário